segunda-feira, 24 de março de 2014

Pare e Espere


Sky, por Petr Kratochvil

Talvez seja uma das coisas mais difíceis de se fazer atualmente, por mais simples que pareça. O mundo atualmente não permite que paremos, muito menos que esperemos. Temos que preencher nosso tempo com mais e mais atividades, sendo previstas algumas pausas para descanso, para tomar um café, e para o sono, porque nosso corpo realmente necessita (e para alguns, porque emagrece). Parar para olhar a paisagem, para deixar a mente relaxar e passear por aí é quase proibido. É falta de atenção, é "oficina do diabo". Esperar o tempo passar para alguma situação se resolver é algo impensável, é falta de atitude, falta de consideração.

Se por um lado temos que tomar atitudes perante certas coisas que acontecem, e ficar pensando bobagem não leva a lugar nenhum, por outro lado, se não começarmos a parar e esperar, as consequências serão catastróficas. E isso é mais sério do que você imagina: não adianta querer resolver tudo na hora, não adianta querer fazer tudo em um dia só. Para isso existe o planejamento e a paciência. Há horas em que precisamos simplesmente parar. Ficar lá, parado, pensando na vida. Vendo o tempo passar. Isso limpa a mente e ajuda a desapegar-se dos problemas. Deixe a preocupação ir, os problemas irão se resolver sem seus palpites inúteis.

Há horas em que não podemos insistir mais, já estamos saturados de nós mesmos. Mas não confunda com desistir: desistir é abrir mão, deixar o problema controlar nossa vida. Por outro lado, parar é não deixar o problema influenciar negativamente nossa vida, deixá-lo de lado é anulá-lo por um tempo para que a melhor atitude possa ser dada em relação a ele. Claro que quando os problemas são resolvidos, novos aparecem. Isso é parte do processo, aprendemos lições e seguimos para as próximas. Desapegar dos problemas é um passo importante para o crescimento e para o amadurecimento.

Deixar o tempo passar, a poeira abaixar, permite que vejamos os problemas sob outra ótica. O tempo faz mudar por si só, não somos as mesmas pessoas de ontem. E não seremos as mesmas de amanhã. Isso porque nem cito a influência da Lua nas nossas vidas. Só a mudança de fase da Lua já muda por completo uma situação. Deixe o tempo amadurecer a questão. É algo meio historiográfico, por assim dizer, já que historiadores começam a trabalhar com situações que já começaram a despontar como passado (ou deveriam fazer isso).

Não pense em um mundo sem problemas, sem dissabores, sem sofrimento. Por enquanto isso ainda não é possível. Mas pense em sua vida com problemas administráveis, que não te deixam em pânico. Pense que eles são parte da vida, desafios para superar e crescer. No final, é isso o que realmente importa.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.