segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Tempos Sombrios


Dreamy Beams, por Anita Ritenour

Ultimamente a ficção em si trabalha só com coisas tristes, sombrias, trevosas. Isso gera um profundo desconforto em mim, tanto que nem televisão sozinha eu vejo mais. O que é pra ser um entretenimento, uma diversão, que relaxasse, animasse, alegrasse, só acaba trazendo melancolia, medo, ansiedade. As temáticas, sejam em novelas, filmes, séries, e até mesmo livros (fugindo um pouco da televisão), abordam medo, inveja, raiva, ódio, entre outros tantos sentimentos baixos como atitudes negativas.

Uma coisa que me chamou a atenção foi uma propaganda da série Hemlock Grove, da Netflix: a luz pode ser mais cruel que a escuridão. Luz não é algo cruel, só que as pessoas são responsáveis pelos seus atos, e cobradas por ele. A diferença é que a Luz perdoa quantas vezes forem necessárias, mas a Sombra não. Não vou entrar no mérito do seriado até porque não o vi, apenas a frase me chamou a atenção e quis comentar sobre.

Também vi a questão dos confrontos entre super-heróis. A ética destes mudou consideravelmente: não são mais impecáveis, estando sujeitos a medos e conflitos internos. As pessoas não acreditam mais em super-heróis, e muitas já perderam a esperança. É comum ouvir que uma sociedade perfeita é impossível, chegando ao cúmulo de não fazer mais nada, como se a situação fosse imutável.

Não vejo mais histórias de pessoas honradas, de moral e caráter, combatendo o mal e praticando o bem. Não pense que isso é algo bom: a ficção alimenta nossa alma e nos incentiva a viver melhor. Com histórias cada vez mais tristes e sombrias, com finais deprimentes, as pessoas tendem a ter atitudes mais negativas em suas vidas, achando que isso é normal. Histórias alegres, tramas felizes, luminosas, dão ânimo e alento. Só de haver um final feliz, ficamos mais calmos. E precisamos disso.

Aprenda a filtrar as realidades: ficções tristes geram pessoas tristes tanto quanto as notícias dos telejornais. Achar que um super-herói é mais real só porque ele comete falhas como um ser humano qualquer não nos incentiva a crescer, apenas "nivela por baixo". E já está mais do que na hora de nos nivelarmos "por cima", crescendo e amadurecendo, sonhando coisas boas, tendo fantasias estimulantes (com o perdão do trocadilho). É isso que nos faz acordar todo dia de manhã e ir trabalhar.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.