Postagens

Mostrando postagens de 2015

Guerreiras Mágicas de Rayearth ou Em Tempos de Crise

Imagem
Outro post que eu estava rascunhando há algum tempo, que ganhou um tempero especial: como estou decidida a resenhar o anime Guerreiras Mágicas de Rayearth, e resolvi mesclar os dois posts pelo seu ponto comum: como lidar com crises. Rayearth conta, em sua primeira temporada, a afobação de salvar Cefiro (há variações nos nomes do original japonês à dublagem em português, passando por inúmeras traduções e adaptações), e na segunda temporada a tentativa de consertar o estrago. Essa resenha tem spoilers, mas sugiro que leia até o fim, afinal, o post está cheio de surpresas. Há uma confusão no nome do anime: por que Rayearth se a terra é Cefiro/Zephir? Resposta simples: Rayearth é o nome do principal gênio guardião de Cefiro, e as guerreiras mágicas estão ligadas mais a eles do que à terra que defendem. Sim, já vi gente brigando por causa disso, melhor esclarecer antes do que fazer barraco depois. Como eu disse antes, a ação das meninas em Cefiro é afobada: enquanto tudo é destruído,

Essa tal Neutralidade

Imagem
O avanço para o nível da Neutralidade não foi, para mim, uma mudança de palavras e atitudes, mas uma mudança no deixar seguir das coisas da vida. As coisas começam a perder a carga emocional e começa a surgir uma noção mais racional, e a se pensar de forma mais lógica. A energia conquistada no nível da Coragem dá lugar aos poucos à sensação de hibernação da Neutralidade. A mudança é mais sensível, inclusive, da transição do Orgulho para a Coragem, saindo de um nível negativo de consciência para um positivo. É como se começasse a desenvolver uma carapaça realmente dura na qual as coisas do exterior deixam de atingir - pelo menos não com a mesma força de antes. Começam também a surgir a autoconfiança e o autocontrole, e é possível dar opiniões imparciais, sem precisar convencer o outro de que está certo. Algumas coisas começam a bugar a partir deste nível, pelo que parece. Testes de personalidade podem ser manipulados e direcionados pela sua imprecisão, como mapas astrais mal feitos

Editorial: Não precisa de nada disso

Imagem
Recebi um link sobre postagem e publicação em blogs. Gostei do material e acabei lendo o blog inteiro, que falava basicamente sobre como atrair mais leitores, mais comentários, e até mesmo mais dinheiro para seu blog através de diversas técnicas. Concordo que o blog tem que ser fácil de ler, seja na forma, seja no conteúdo. Gosto muito das ideias, estratégias e dicas para as pessoas escreverem cada vez melhor sobre o que gostam, mas entendam: ter um blog vai muito além de qualquer tutorial de como ter sucesso. Por que digo isso? Porque houve uma época em que os blogs eram conhecidos como diários virtuais onde as pessoas escreviam sobre suas experiências de vida para uma plateia invisível. Algumas faziam mais sucesso do que outras e após alguns anos esses "blogueiros profissionais" foram para o YouTube ou se tornaram jornalistas através de seus blogs. Alguns blogueiros menos conhecidos também foram para o YouTube, enquanto outros foram para outras redes sociais (os famosos

Gado Humano

Imagem
É fato que as pessoas são manipuladas, porém o alcance dessa manipulação chega a níveis, digamos, alarmantes. É como se a humanidade seguisse como um rebanho sem rumo definido, à deriva do Universo - sem seguir seu fluxo. Não é possível forçar a evolução de todo mundo ao mesmo tempo, pois traumas e problemas viriam à tona de forma massiva, causando mais problemas do que resolvendo-os. O que ocorre é uma pessoa desperta e cresce por vez - as águas do lago se agitam e voltam a ficar tranquilas. Em seu livro Power vs. Force, Hawkins afirma que apenas 15% da população mundial tem consciência de si e de seus atos, e que 2,7% possui o que pode ser entendido "polaridade invertida": o que faz bem em geral faz mal para esse grupo e vice-versa, o que pode ser mais perigoso do que se imagina! Hawkins afirma também que esses 2,7% sejam causadores de mais de 70% dos problemas do mundo. Tirando cerca de 17,7% da população mundial, sobra uma massa de pessoas soltas, sujeita à ação de am

Vilões das Ficções

Imagem
Não há difefença entre a ficção e a realidade para a mente. Através da ficção, pode-se ter acesso à programação que tentam inserir nas pessoas. A ideia de que a ficção não existe é mais uma salvaguarda pra não haver um surto coletivo. Quando se começa a ler as entrelinhas da "ficção" e da "realidade", que não possuem fronteiras concretas, tudo muda de figura. Analisando o "coitadismo social" que a sociedade possui atualmente, na qual o conceito de vítima foi distorcido, inserindo nele qualquer pessoa que tenha sofrido qualquer coisa que não tenha superado, como se fossem seres sem capacidade de ação, na ficção não é diferente. Histórias antigas são recontadas de forma distorcida - como se fossem o "lado oculto" a ser visto e considerado como verdadeiro. Um exemplo é o filme Malévola, no qual a bruxa malvada da Bela Adormecida é apresentada como uma fada traumatizada pela crueldade dos homens, como se isso justificasse suas atitudes (relativiza

Pecado e Karma - o que temos a aprender

Começar pelo básico: não viemos a este planeta para sofrer. Tá que aqui não é um dos melhores lugares para se viver (mas não vou dizer que aqui é dos piores - nunca se sabe!), mas o sofrimento é mais um meio ou uma consequência, nunca o fim. Digo isso porque o aprendizado pode ser sem dor, alegre e muito gostoso - depende do nosso ponto de vista. O que para alguns é sofrimento, para outros é aprendizado. Aceita que dói menos , saca? Todos cometemos erros, em diferentes escalas, mas todos dentro do nosso "programa de aprendizado". Esses erros são cobrados - não tem como fugir ou "empurrar com a barriga" (ou seja, não adianta desejar mal para alguém que se safa de uma situação, ou julgar a pessoa por não ser condenada por um crime). Todos os nossos problemas e dificuldades geralmente estão ligados a uma lição específica de aprendizado - tanto é que quando a gente aprende a lição os problemas magicamente somem (e outros surgem). Passamos por muitas situações desagr

A Importância do Perdão

Imagem
Já falei muitas vezes aqui sobre deixar o Passado ir, e ficar onde ele deve ficar: no passado. Talvez seja uma das coisas mais difíceis a serem feitas durante a vida. É praticamente a mesma coisa que falei anteriormente , só que com um detalhe importante: como reagir quando nos deparamos com algo semelhante no Presente? Às vezes esquecemos do Passado, mas não superamos aquela situação. Quando ela volta à tona, uma torrente de rancor vem junto e parece nos consumir novamente pela fúria. Inclusive essa é a causa de muitas doenças do corpo físico. Perdoar é estar em paz com determinada questão dolorosa de nossas vidas. É algo que não pode ser ignorado, mas também não pode ser forçado. Perdão é algo natural e tranquilo - é um sentimento de profunda libertação, como se aquilo nunca houvesse existido, mesmo que esfreguem na sua cara o fato. É algo maravilhoso, intenso e muito profundo. E lento - muito lento. Quando pegamos "prática", quando perdoar se torna algo natural, claro q

Sobre o Potencial Acerolático

Imagem
Para uma aceroleira (ou pé de acerola) crescer forte e saudável, além de dar bons frutos, é necessário um solo adequado, com adubação e água compatíveis - fora a luminosidade. Se a aceroleira não estiver em um bom ambiente (todos os fatores citados anteriormente), seu potencial não será desenvolvido plenamente. As pessoas são como pés de acerola: precisam de um bom ambiente para crescerem saudáveis, principalmente no início do processo evolutivo. Em um primeiro momento, por mais que a pessoa se esforce, se o ambiente for desfavorável, o desenvolvimento será proporcionalmente menor ao esforço utilizado. Para crescer e desenvolver o potencial acerolático, é necessário encontrar um ambiente favorável para tal: mudanças simples de hábitos (como os de saúde e de cultura) já criam um ambiente mais propício para o desenvolvimento do potencial de forma mais equilibrada ao esforço dispendido. Isso é necessário para que num futuro a própria pessoa consiga superar seu ambiente desfavorável e

Uma teoria sobre Respeito

Imagem
Cactos coloridos, por Vera Kratochvil Há algum tempo, inventei um esquema sobre gostar e respeitar, pois são duas coisas distintas que as pessoas acabam por confundir. Nesta confusão, pessoas realmente intolerantes são vistas como críticas e pessoas com opinião diversa são vistas como preconceituosas, por mais que respeitem e aceitem a opinião alheia: 1- Gosta e Respeita 2- Não Gosta e Respeita 3- Gosta e Não Respeita 4- Não Gosta e Não Respeita 1- Gosta e Respeita O tipo mais esperado pelas pessoas, afinal é muito legal estar com alguém que, além de respeitar, gosta da mesma coisa que nós. O grande problema é que, dentro das possibilidades, é um tipo bem raro de achar. 2- Não Gosta e Respeita São pessoas aceitáveis . Mesmo não gostando de determinada coisa, respeitam-na e também quem gosta, evitando palavras e atitudes grosseiras. O problema é que muitos não as compreendem: um comentário inteligente, ou até mesmo bem-humorado pode ser visto como ofensa, fora que muitos con

Keep Walking

Imagem
A vida não para. O tempo não para. Movimento é vida. "Movimento depende do referencial", dizem. "Então escolha um referencial melhor", respondo. Ficar parado é uma morte, você estagna e perde a vontade de continuar (por isso preguiça é algo perigoso - você vai ficando, vai ficando, e não quer sair mais). Vida é movimento. Por vezes nós nos estagnamos no tempo enquanto o Universo continua sua dança. Tentamos nos enraizar em um tempo qualquer em uma vã tentativa do mesmo arrastar-se ad aeternum . É algo extremamente doloroso - o Universo segue o ritmo dele e vai nos arrastando junto de alguma forma . Como eu disse no post linkado anteriormente, o Universo evolui e nós também, afinal, fazemos parte dele. Pense nisso quando bater aquela nostalgia dolorosa ou se revoltar com alguma novidade. Claro que nem sempre o novo é melhor que o velho (não devemos correr como loucos atrás de novidades), mas achar que tudo que é mais antigo é melhor é apegar-se a um tempo que não

Algumas palavras sobre a Inveja

Imagem
Inveja é quando alguém tenta impedir o desenvolvimento do potencial de outrem por não conseguir desenvolver o próprio - ou mesmo negar que possua algum. Isso é projetado pelo invejoso como uma "opressão social", que não percebe (na maior parte dos casos) que o problema está nele e não nas outras pessoas. Um característica importante da inveja é quando não há alegria pelo sucesso alheio, mas ressentimento e até vontade de "melar" o feito. Se o invejoso não perceber que está com inveja e começar a reverter essa situação, tornar-se-á um caricato vilão de ficções, sujeito a sempre se dar mão - por sua própria culpa. Para cortar esse círculo vicioso no qual a pessoa não reconhece seu potencial - não aceita o sucesso alheio - tenta impedir o sucesso alheio - sofre as consequências disso - nega ainda mais o próprio potencial, é necessário aceitar que cada pessoa tem capacidades e dificuldades próprias, além de que o sucesso de uma pessoa pode ajudar no próprio sucesso.

Cabeça vazia é Oficina do Diabo?

Imagem
Esvaziar a mente é algo fundamental para nossas vidas. Dá muito trabalho de conseguir, porém o resultado compensa o esforço. Imagine uma estação de metrô (ou de trem, sei lá): em horários de maior movimento, é notável o desconforto par se locomover, embarcar e desembarcar; quando a estação está vazia, uma enorme tranquilidade nos envolve, e até nosso padrão de pensamentos muda. Nossa mente é assim: quando ela está cheia (de preocupações, tarefas, pendências), nos sentimos desconfortáveis, e só produzimos mais lixo mental. O resultado é uma estafa muito grande. No entanto, quando estamos com a mente vazia, estamos abertos a novas situações e nos deixamos levar pelo ritmo do Universo , onde tudo se encaixa da melhor forma possível, sem preocupações . Só que isso me faz lembrar de um dito popular: cabeça vazia é oficina do Diabo. Aí começa a confusão. Muitas pessoas temem esvaziar a mente por uma série de motivos. Acham que vamos esquecer das coisas, ou mesmo que estamos a ignorar a re

Você quer ser feliz ou você quer ter razão?

Imagem
OK Button, por Rostislav Kralik Essa pergunta me acompanha há alguns anos. Ela parece um freio a qualquer ação que visa por ordem em alguma coisa - "isso é insignificante demais para ir tão longe..." Deve ser parente da expressão aceita que dói menos - sábia frase, mas geralmente usada para machucar as pessoas. Como o indivíduo fica paralisado ao ouvir uma frase dessas e meio sem saber como agir - afinal, está bem claro que a causa é pouca para tamanho esforço -, refletir sobre ela fora de um momento de tensão pode evitar desassossegos. Temos que lutar pelo que acreditamos - faz parte de nossa vida. Tem horas que parece que não avançamos, que nada dá certo. É tempo de parar e refletir, se realmente estamos no caminho certo do que desejamos. Após profunda reflexão, as coisas fluem com maior facilidade, e percebemos se estamos lutando por algo que realmente vale a pena. Não adianta querer parar no meio do caminho só porque alguém disse que é inútil. Quem fala a verdade é o

Gokai - Só por hoje, Sou Bondoso

Imagem
Outra tradução deste princípio é "seja gentil com professores e mestres". No entanto, ser gentil apenas com algumas pessoas não torna ninguém melhor, e sim mais intolerante, acreditando-se que não há aprendizado além de determinados grupos. Por um lado, ser gentil e bondoso independe de quem está do outro lado. É apenas ser como uma brisa num dia quente, que refresca a todos por onde passa. É também aceitar que nem sempre a gentileza será bem recebida, muito menos devolvida em bondade - já que há aqueles que consideram a bondade e a gentileza sinais de fraqueza. Por outro lado, um mestre não o é apenas pelo conhecimento, mas pela experiência que transmite. Um mestre tem (ou deveria ter) outra postura pela experiência e pelo conhecimento acumulados ao longo da vida. Hoje em dia, professores e mestres querem ser respeitados pelo status que possuem, não pela experiência que transmitem. Ser bondoso acaba por ser uma consequência dos quatro princípios anteriores: é necessário

Fale bem de você mesmo

Imagem
Gold Christmas Tree Topper, por Petr Kratochvil Se falamos bem de nós mesmos, logo somos tachados de metidos, arrogantes e egocêntricos. Falar mal de si acabou por tornar-se algo comum, até porque todo mundo tem problema. No entanto, isso nos corrói por dentro, até não conseguirmos fazer mais nada por achar-nos incapazes. É um problema aqui, outro ali, uma frustração acolá, e logo se apodera de nós um sentimento de incapacidade profundo. Simplesmente nos frustramos, não conseguimos nada. Tudo isso porque dentro de nós algo nos sabota. Repito: algo dentro de nós - não são as pessoas que nos impedem de conseguir as coisas, e sim nós mesmos. Para reconquistar nossa autoconfiança, precisamos aceitar que somos capazes, e aceitar que fazemos coisas incríveis. Não espere louros, palmas e elogios dos outros - aplauda a si mesmo. Se receber um elogio, aceite-o como um presente, mas não se acostume: você pode correr o risco de ficar dependente da aprovação dos outros, o que joga a autoconfia

Gokai - Só por hoje, Trabalho Honestamente

Imagem
Ao contrário do que alguns pensam, certo e errado existem, além de depender do contexto onde estão inseridos, logo são conceitos racionais. Trabalhar honestamente é fazer o certo, sem a estupidez que forçar os outros a fazê-lo: afinal, cada pessoa tem sua experiência de vida para fazer o certo e o errado. Trabalhar honestamente também implica ter resiliência para superar os revezes das adversidades sem se deixar dobrar pelo "caminho fácil": entenda que não é um caminho natural, mas que promete facilidades a custo de sangue. É necessário resiliência também para proteger-se das pessoas que não aceitam o certo em virtude de conveniências. Em outras palavras, trabalhar honestamente é fazer o certo sem se deixar levar pelo conveniente. Viver assim fortalece e liberta de chantagens: não há forma de corromper quem não aceita conveniências, mesmo aquelas que não combatem diretamente o que está errado. É um princípio que requer força, pois quem está em volta tende a não aceitar es

Gokai - Só por hoje, Sou Grato

Imagem
Pessoalmente, não sei qual a real intenção de quem inventou a substituição do termo "obrigado" por "gratidão". Obrigado é um agradecimento - aparentemente ligado ao conceito de dom e contradom medieval, já que as pessoas estariam ligadas pela gentileza (em latim, obligatus significa ligado, amarrado). Na Idade Média europeia, longe dos conceitos obscuros que ainda permeiam o imaginário, havia a ideia de que um dom recebido implicava um contradom a ser dado. Este poderia ser feito com outras pessoas, que seriam beneficiadas e obrigadas a beneficiar outras, em ciclos sem fim de gentileza. Em resumo: "gentileza gera gentileza" surgiu na Europa medieval, e era levada bem mais a sério do que pelos adeptos de hoje em dia. O agradecimento implica uma devolutiva: a pessoa está obrigada a retribuir a gentileza. Pergunto-me se a ideia de substituir "obrigado" por "gratidão" é uma tentativa de retirar a obrigação da pessoa de retribuir e me pe

Sobre a Regulamentação do Reiki

Imagem
O terapeuta reikiano não é oficialmente reconhecido como profissional na área da saúde, apesar de possuir código CNAE para ser discriminado em nota fiscal (8690-9/01). Pesquisei na internet sobre algum documento que comprove qualquer reconhecimento legal da técnica, e por mais que muitos terapeutas, mestres ou não, o afirmem, o Reiki não é uma terapia reconhecida em lugar nenhum. Não existe um documento legal que fale reconhecemos o Reiki como técnica para x, y e z... O que existe é o apoio da OMS e do Governo Federal para atividades que busquem o bem estar do ser humano como um todo - meio que simbólico, já que não há uma medida efetiva para tal. Food Law, por Geoffrey Whiteway Digo isso para não se iludirem, e terem embasamento legal na hora de trabalhar. Como não há uma regulamentação, qualquer um pode se dizer terapeuta reikiano e trabalhar como tal, assim como o terapeuta profissional ser acusado de curandeirismo (Código Penal, artigo 284). Infelizmente, como intuição não é us

Gokai - Só por hoje, Confio

Imagem
Uma das traduções deste princípio é "não se preocupe". Há duas formas de antecipar uma situação: por análise racional de fatores, planejando o que pode ser feito, e por antecipação emocional dos revezes que tal situação pode causar. Enquanto que no primeiro caso há uma reflexão sobre ônus e bônus do que pode acontecer, e um estudo de alternativas para tornar a situação mais favorável possível, no segundo caso a pessoa imagina ser racional, mas se baseia em sofismas ou lógicas absurdas, sofrendo os revezes de algo que ainda não aconteceu. Há uma piada que diz "aconteça o que acontecer, já aconteceu". Se for para ocorrer algo desfavorável, irá ocorrer; senão, não irá. As coisas acontecem dentro do padrão de consciência: quanto mais evoluída a pessoa, melhor as coisas fluirão, haverá uma sucessão harmônica de fatos - mesmo aqueles vistos como revezes. Confiar implica em não se deixar levar por traumas passados nem por expectativas futuras. É um reforço prático do &

Gokai - Só por hoje, sou Calmo

Imagem
Zen Stones, por George Hodan Pessoalmente, uma das lições mais difíceis de serem entendidas, principalmente pelo conceito de calma vigente: ausência de quaisquer reações enérgicas, independente da gravidade da situação. Ser calmo não é ser passivo, ao contrário do que muitos pensam - ou que querem fazer pensar. Ser calmo é manter o autocontrole - mesmo assim com ressalvas. É não destruir nada que não seja necessário, é não tomar uma atitude da qual se arrependerá depois. E, mesmo assim, a perda de controle acaba sendo necessária - sobretudo quando o autocontrole implica excesso de subserviência. Em uma briga, vence não quem bate mais, mas quem apanha mais. Saber apanhar é ter serenidade para levar os golpes e planejar o melhor contra-ataque sem se deixar levar pelo calor do momento. E em situações do cotidiano, ser calmo é fundamental para adaptar-se às situações. Como disse anteriormente, ser calmo não é submeter-se a desmandos. Chegará uma hora na qual a corda arrebentará - não

Gokai - Só por Hoje

Imagem
Irei fazer uma série de posts sobre os Cinco Princípios do Reiki, o Gokai. Resumidamente, são princípios ensinados por Mikao Usui junto com suas técnicas para auxiliar no desenvolvimento espiritual de cada reikiano. Canalizar energia de forma eficiente depende também do desenvolvimento da consciência de quem canaliza. Só por hoje não é um princípio em si, mas a base de todos os princípios. Situar-se no hoje desprende a pessoa do ontem e não cria expectativas sobre o amanhã. Vive-se apenas o hoje, com o aprendizado do ontem, para um amanhã melhor. Como disse Eckhart Tolle em "O Poder do Agora": "No Agora, na ausência do tempo, todos os nossos problemas se dissolvem. O sofrimento precisa do tempo e não consegue sobreviver no Agora". A partir disso surge a serenidade para seguir em frente. Não pense que viver no presente, no Agora, é prestar atenção aos milésimos de segundo pelos quais sua vida corre. Algumas atitudes e reações continuarão a ser automáticas do corp

Gokai - Os Cinco Princípios do Reiki

Imagem
Os Cinco Princípios são parte fundamental da técnica Reiki, ensinados por Mikao Usui junto com suas técnicas. Estas foram deixadas de lado ao longo das décadas, principalmente pela linhagem de Hawayo Takata e Diane Stein, mas isso é assunto para outro post. Desenvolver o corpo energético para melhor aplicação de Reiki não requer só a prática da técnica em si, mas o desenvolvimento da própria consciência. Em resumo, Reiki está mais para um conjunto de técnicas de evolução de consciência do que uma prática terapêutica como florais e acupuntura. Por tradição, os Cinco Princípios deverão ser recitados ao manhã e ao anoitecer, sentado em seiza (em cima das pernas) e com as mãos em gassho (em prece com os polegares encostados no peito). São princípios a serem vividos ao longo do dia e cultivados durante a noite. Também há a meditação sobre os gyosei, poemas compostos pelo Imperador Meiji de reflexão espiritual. Para quem não sabe, o imperador no Japão tem também a função de guiar espiri

A Importância da Iniciação no Reiki

Imagem
Conheço diversas pessoas que se auto-intitulam reikianas sem a devida sintonização ou iniciação. Acham que estão a aplicar Reiki quando, na verdade, estão apenas a transmitir energia, sem o devido cuidado que o método observa. A Iniciação é uma forma de ligar a pessoa à egrégora do Reiki no grau em que ela se encontra. Pode até ser mais formal que energética, mas não deixa de ser necessária: é o que legitima uma pessoa como reikiana ou não, e acabou. No mais, uma pessoa pode ser terapeuta energética, transmitindo energia através das mãos, mas ela não seria reikiana pois não estaria habilitada para tal. Isso não é depreciativo em si, mas faz toda a diferença: uma pessoa pode saber dirigir, mas sem carteira de motorista não poderá conduzir um carro pelas ruas. Através da Iniciação as pessoas podem saber qual a linhagem de Reiki que o professor segue - inclusive confirmar se ele é mesmo reikiano. "Buracos" nas linhagens devem ser esclarecidos: como o caso de Diane Stein, que

Você quer que o mundo acabe?

Imagem
Essa pergunta me veio à mente enquanto eu assistia ao desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. O samba-enredo era " o que você faria se faltasse um dia para o mundo acabar? ", e fiquei pensando no quanto as pessoas comentam sobre isso hoje em dia. Comentam das desgraças, dos problemas, e ignoram sistematicamente qualquer coisa boa que venha a acontecer. Desde o começo da década, falar sobre o assunto tornou-se comum, corriqueiro, e rendeu até uma série na TV fechada sobre pessoas que se preparam para tal. É como se as pessoas quisessem mesmo que o mundo acabasse, de qualquer forma. É uma forma de fugir dos problemas e até de si mesmo. Um grande ponto final na História - o grande foda-se . Só que até o mundo acabar os problemas estarão aqui, as dificuldades serão as mesmas (até piores), e teremos que continuar vivendo nossas vidinhas - o que não significa que elas não podem mudar. Outra coisa que ficou evidente é como as pessoas aproveitariam esse "último dia&q

Rótulos

Imagem
De uns tempos para cá, as pessoas vêm sendo rotuladas de diversas formas, como se fossem aqueles potinhos que guardamos dentro do armário. Qualquer comentário ou atitude logo é definida como algo tal, e as reações se dão àquela definição, não ao fato em si. Basicamente isso foi definido como rotulação, que é condenado pelas pessoas, porém praticado por elas mesmas corriqueiramente. Pessoas tornam-se definições, porém definições não abrangem a totalidade das pessoas. Todos temos direito a ter nossas opiniões, independente quais sejam. Não podemos criticar alguém por ter determinada opinião. Por mais absurda que seja, é apenas uma opinião (o que a pessoa faz a partir desta opinião é outra coisa, pois isso que pode realmente fazer danos à sociedade). Percebo que as pessoas fazem estardalhaços porque alguém disse algo que não as agrada - muitos problemas seriam evitados apenas ignorando o "ofensor". Rotular algo ou alguém é fazer um julgamento precipitado que sempre cai no er

O caminho é relativamente simples

Imagem
A vida é um caminho simples. Difícil, mas simples. Ele está lá - não é bom ou ruim, isso depende de quem caminha. Somos levados a pensar que para viver é necessário ter/ser um monte de coisas, quando viver é apenas dar um passo após o outro. Só que dar um passo após o outro pode ser a coisa mais complicada a se fazer. Mas o caminho continua lá - não é necessário ter pressa para chegar lá. Caminhar não precisa ser um processo doloroso - nós que escolhemos sentir dor ou não, pois sofrimento sempre haverá, é parte de nosso crescimento. O caminho pode ser doloroso porque a estrada é de terra e estamos descalços, ou porque está sol ou chovendo forte. Muitos usam guarda-chuva, mas não é a melhor solução: você perde campo de visão e pode perder a beleza do lugar (essa lição é meio que literal). Muitas vezes nos negamos a dar o próximo passo, ou queremos mudar de caminho. Tem horas que não precisamos mudar o caminho - ele muda por conta própria, conforme nossas escolhas. Mudar de caminho t

Efeito Matrix

Imagem
Para sair do sistema é necessário saber que ele existe. Como muitos ainda pensam que isso é bobagem, nem acabo insistindo neste assunto. A questão é que, mesmo com as pessoas acreditando que o sistema existe, seus efeitos são muito reais, especialmente quando uma delas decide sair ou bugá-lo. É incrível como há pessoas que perseguem outras sem motivo aparente, e como outras se são claramente perseguidas sem motivo algum. É o que eu chamo de Efeito Matrix: como no filme, quem sai do sistema é perseguido de forma bastante peculiar. As pessoas em volta simplesmente se revoltam e atacam do nada. Como se houvesse algo errado, e realmente há: a pessoa não está mais suscetível às maquinações do sistema, então quem ainda pertence a ele vai atacar de forma a forçar o seu retorno. Como se tentassem "nivelar por baixo" a situação. Entenda, a culpa não é delas. As pessoas são facilmente manipuláveis. Talvez eu nunca tenha escrito sobre o assunto de forma tão direta, mas uns sacolejo

Preste atenção

Imagem
Nossa vida está cada vez mais e mais automática, nós pulamos capítulos como se fosse aquele filme "Click": o protagonista foi pulando cenas da vida dele para viver o que ele "realmente" queria e acabou tendo um péssimo final. É basicamente isso que acontece com a nossa vida: queremos apenas viver momentos específicos, mas para tanto é necessário que outros venham, e para todos é necessário muita atenção. Muita atenção porque os detalhes passam sem a gente perceber, e como no filme, fazem toda a diferença lá na frente. Viva os detalhes da sua vida, por piores que sejam. Eles estão lá, fazem parte da sua vida. Viva o detalhe do sinal fechado, viva o detalhe da página da internet sendo carregada. Esteja presente nestes momentos. Porque estar presente e viver aquele momento é o que faz a vida valer a pena. Green Grass, por George Hodan Se você não sabe viver intensamente o download de uma imagem na internet, como você espera aproveitar completamente aquele bate-pa

Cuidado com as tentações!

Imagem
Tentação é tudo aquilo que tira a pessoa do seu caminho evolutivo em troca de um prazer ou uma vantagem momentânea. Por mais que seja atribuída a fatores externos (o exemplo mais conhecido é o diabo cristão), a decisão de se deixar levar pela tentação é unicamente da pessoa, em sua fraqueza de ir pelo mais fácil, que nem sempre é o certo. Coisas ruins e erradas nunca aparecerão de forma grotesca, a menos que a mente da "vítima" (na falta de melhor palavra) já esteja tão abalada que não consiga distinguir as coisas que estão à frente. Tentações aparecem, na maior parte das vezes, agradáveis aos olhos: não se pode chamá-las de bonitas, pois o belo é essencialmente verdadeiro e bom. A maior parte das tentações está ligada às pequenas coisas, às chatices do dia-a-dia. Atalhos são, na maior parte das vezes, armadilhas. Cair nas pequenas armadilhas é o começo para cair nas grandes, criando uma bola de neve de problemas. O caminho natural, aparentemente longo e árduo, é leve e tr

O Universo não está a nosso favor

Imagem
Sky Lanterns, por Petr Kratochvil A ideia é um pouquinho mais complexa do que nos é dita por aí. Primeiramente, não significa que o Universo esteja contra nós - ele apenas tem seu ritmo, seu fluxo. Sua evolução depende da evolução de tudo que está contido nele, inclusive nós. Só que nem sempre (quase nunca!) evoluímos em seu ritmo. As pessoas pensam que evoluir é seguir o caminho delas que o que está em volta irá junto, mas é praticamente o contrário. Vai ficar meio confuso o que vou explicar, mas no final verão que é bem simples. Para evoluirmos, temos que seguir o ritmo do Universo - o ritmo da Natureza, em uma perspectiva mais próxima. Seguir este ritmo é não querer apressar ou atrasar as coisas, simplesmente deixá-las acontecer. Por mais que pensemos que algo vai demorar para acontecer ou que estamos em cima do prazo para entregar algo, tudo irá acontecer conforme o Universo acredita que será o tempo melhor para acontecer. Não confundam Deus com o Universo, apesar dAquele ter c

Intuição x Preconceito

Imagem
Intuição é quando você antecipa algo antes de acontecer ou vir à tona. Quando você se depara com alguma coisa ou alguém, logo vêm à mente diversas informações, pensamentos, imagens, que podem antecipar coisas agradáveis ou não que estão por vir. Muitos veem isso como preconceito, que define pessoas e situações a partir de informações preestabelecidas na mente. Parece que são a mesma coisa, mas não são. Gera muita confusão, mas quando a mente é apurada e a pessoa evoluída, sabe distinguir bem um do outro. Muitos confundem intuição com preconceito porque os dois basicamente buscam antecipar conclusões antes que algo realmente aconteça. A intuição trabalha com padrões energéticos, tanto do sujeito quanto do objeto (pessoas, situações), e esses padrões energéticos se manifestam não só como pensamentos, mas também como sensações. Aquele calafrio, aquele peso no estômago, são indícios intuitivos de que algo não é bom, mesmo quando a mente "racional" diz que o é, por se basear em