Gokai - Só por hoje, sou Calmo


Zen Stones, por George Hodan

Pessoalmente, uma das lições mais difíceis de serem entendidas, principalmente pelo conceito de calma vigente: ausência de quaisquer reações enérgicas, independente da gravidade da situação. Ser calmo não é ser passivo, ao contrário do que muitos pensam - ou que querem fazer pensar.

Ser calmo é manter o autocontrole - mesmo assim com ressalvas. É não destruir nada que não seja necessário, é não tomar uma atitude da qual se arrependerá depois. E, mesmo assim, a perda de controle acaba sendo necessária - sobretudo quando o autocontrole implica excesso de subserviência.

Em uma briga, vence não quem bate mais, mas quem apanha mais. Saber apanhar é ter serenidade para levar os golpes e planejar o melhor contra-ataque sem se deixar levar pelo calor do momento. E em situações do cotidiano, ser calmo é fundamental para adaptar-se às situações.

Como disse anteriormente, ser calmo não é submeter-se a desmandos. Chegará uma hora na qual a corda arrebentará - não adiantarão meditações nem calmantes. Antes que isso ocorra, é necessária uma atitude, da qual muitos considerarão raivosa apesar de toda a serenidade.

Comentários