sexta-feira, 20 de março de 2015

Sobre a Regulamentação do Reiki

O terapeuta reikiano não é oficialmente reconhecido como profissional na área da saúde, apesar de possuir código CNAE para ser discriminado em nota fiscal (8690-9/01). Pesquisei na internet sobre algum documento que comprove qualquer reconhecimento legal da técnica, e por mais que muitos terapeutas, mestres ou não, o afirmem, o Reiki não é uma terapia reconhecida em lugar nenhum. Sério. Não existe um documento legal que fale reconhecemos o Reiki como técnica para x, y e z... O que existe é o apoio da OMS e do Governo Federal para atividades que busquem o bem estar do ser humano como um todo - meio que simbólico, já que não há uma medida efetiva para tal.


Food Law, por Geoffrey Whiteway

Digo isso para não se iludirem, e terem embasamento legal na hora de trabalhar. Como não há uma regulamentação, qualquer um pode se dizer terapeuta reikiano e trabalhar como tal, assim como um terapeuta profissional ser acusado de charlatanismo. Infelizmente, como intuição não é usado como parâmetro, as pessoas tentam tirar vantagem sobre. Regulamentar ajudaria a por ordem no barraco, mas cercearia terapeutas nas suas diversas técnicas - e há vários tipos de Reiki.

Existe o CRT, que é a carteirinha do terapeuta holístico, mas ela exige carga horária entre outras exigências. E quem disse que fazer um curso de 120 horas faz um terapeuta melhor que o que fez o de 8? Reiki é prática e experiência diária, o paciente tem que se sentir bem após o tratamento. Você só sabe que foi iniciado corretamente na hora de aplicar - e isso não vem do diploma, vem da competência, algo complicado nesta sociedade tão cheia de regras e papéis e quase vazia de honestidade.

Outro risco é a terapia Reiki tornar-se uma especialidade médica, como a acupuntura e a homeopatia. Vendo a popularidade crescente das duas técnicas, esvaziando consultórios e farmácias (para que se entupir de remédios se algumas agulhas bem posicionadas, ou mesmo uma substância tão simples, me fazem melhor?), a providência foi impedir não-médicos de exercerem suas atividades. Nunca testei homeopatia, mas eu posso garantir que a acupuntura praticada pelos médicos é de qualidade sumamente inferior a dos acupunturistas formados na China ou em centros especializados de outrora.

Não estou nem entrando no mérito de funcionar ou não. É fácil falar "a ciência não comprova" quando diversos trabalhos científicos são recusados de publicação em revistas oficiais por ferirem o ego (e a conta bancária) de muita gente (os trabalhos só são reconhecidos quando publicados por uma revista científica oficial). A eficácia da acupuntura é conhecida há milênios e só agora recebeu o status de terapia complementar pela OMS - complementar no sentido de que a alopatia é superior a todas.

Com tudo isso quero dizer: abra não só os olhos do corpo, como também da mente e do coração. Busque alternativas aos seus problemas. A gente sempre recomenda não abandonar o tratamento médico enquanto faz terapias complementares/alternativas, mas e quando o remédio não funciona, ou a cirurgia não resolve? A pessoa é livre para decidir se quer abandonar um tratamento ou não, tendo em vista o melhor para ela. Humildade é essencial para não só assumir nossos erros, mas também nossas limitações.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.