terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Superar os traumas


Mais importante do que evitar os traumas é superá-los. As pessoas buscam evitar a dor de forma tão obcecada que quando a sentem não sabem mais como lidar. Seja uma ofensa, seja a morte de alguém querido, o fato é que um dia as coisas não sairão como queremos (aí você descobre que nada é como a gente quer, mas como realmente deve ser). Aprender a lidar com isso e deixar o Universo seguir seu rumo é fundamental nessa hora.

Vejo que desde a educação dada atualmente até as leis em vigor busca-se evitar o máximo o sofrimento das pessoas. Só que essa busca tornou-se obsessão, e qualquer coisa que pode ser vista como danosa a alguém é evitada a todo custo. Esqueceu-se que a dor é necessária ao aprendizado. A violência, em suas formas mais banais, é anulada de forma a favorecer os mais fracos. Só que o que a humanidade não dá jeito, a Vida dará o dela. Se existem desvantagens, é para que cada um busque seu verdadeiro potencial e sobreviva da melhor forma possível, sempre buscando o melhor.

Hoje em dia as pessoas se ofendem por qualquer coisa. Isso está dando motivo para coisas desnecessariamente violentas surgirem. Não é buscando ser não-violento que esse tipo de coisa vai parar, e sim sendo agressivo na hora certa. Interessante que é exatamente isso o que as artes marciais ensinam. Você apanha, se machuca, se ofende. E você tem que superar isso, por você mesmo. Se não superar, o problema é seu, unicamente. Por mais que as pessoas hoje em dia tendem a jogar a culpa nos outros e busquem criar "mecanismos antitrauma", você irá acumulando traumas e mais traumas se não os encarar de frente e extrair seu aprendizado.

Livrar do mal não significa livrar do sofrimento, ele é tão necessário quanto o prazer. É possível aprender sem dor? Até certo ponto. Seguir a natureza, seguir o universo, não nos deixa livres do sofrimento, muito pelo contrário: nos deixa mais expostos. Expostos a quem não quer seguir o fluxo, e sobretudo às nossas "imperfeições". Nessa hora que acontece o aprendizado. Tendemos a aprender pelos problemas, afinal, em time que está ganhando não se mexe.

2 comentários:

  1. Tenho a terrível tendência a evitar o sofrimento. Eu evito sentir pra não sofrer, mas acabo sofrendo do mesmo jeito. Adianta? Não. Eu demorei pra ver isso. 2016 vai ser todinho uma tentativa de me jogar na vida.
    Você escreve muitíssimo bem!
    Meu brógui <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 2016 vai rolar um sado-masô, rsrs
      O que eu concluí disso é: o que não mata, caleja.
      Obrigada pelo carinho!

      Excluir

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.