Postagens

Mostrando postagens de fevereiro, 2016

Agradar ou Ser Agradável?

Imagem
"Agradar" e "ser agradável" são coisas diferentes, apesar de muitos pensarem ser a mesma coisa, o que acaba criando uma grande confusão: para ser agradável, tenta-se agradar a qualquer custo, o que acaba por desagradar a todos. Ninguém irá agradar todo mundo, inimizades surgirão e isso deve ser lidado com serenidade. Como peças de um quebra-cabeça, as pessoas encaixam-se perfeitamente com algumas, mas com outras nem tanto ou mesmo há pessoas nas quais não lá ligação nenhuma. Nem sempre por maldade, mas por falta de sintonia. Com isso em mente, é possível ser mais natural e até mais educado, já que não há mais a obrigação de agradar o outro. No final, as pessoas acabam ficando com raiva mesmo dos "puxadores de saco", ou os usando de forma escusa. Não bajular também evita ser comprado ou corrompido por pessoas de má-fé, pois não cria elos de dependência ou de chantagem. É fácil lidar com pessoas que possuem afeição para conosco, mesmo não havendo recípro

Níveis de Verdade

Imagem
A Verdade é uma só, porém a visão a respeito dela muda conforme a evolução, por isso parece que a Verdade tem vários aspectos, ou mesmo que não existe, ou mesmo que são várias. É como ver algo sob diversos ângulos. Hawkins fala em seu livro Power vs. Force que a visão de verdade vai mudando conforme a consciência é elevada. Isso fica mais visível quando se passa por situações marcantes, que trazem grandes aprendizados, e fazem mudar de opinião sobre diversos assuntos. Não significa que se deve mudar de opinião diante de qualquer situação - conforme evolui, tende-se a estar mais certo das coisas da vida, o que irrita quem está em volta. Partindo do princípio de que apenas 15% da população consegue superar o Orgulho, a sociedade em geral possui um visão extremamente restrita das coisas. Conceitos elevados, a profundidade e mesmo a simplicidade da vida ficam acessíveis apenas para poucos, que são considerados difíceis de lidar. Quanto mais evolui, e vai percebendo que as coisas não sã

Star Wars, minhas impressões

Imagem
Ao invés de assistir ao novo filme da série no cinema, decidi ver a saga completa e em ordem. Para quem não sabe, são seis filmes em duas trilogias, mais o lançamento de um novo filme (e de uma nova trilogia) ano passado. As duas primeiras trilogias foram "invertidas": lançaram os episódios IV, V e VI para depois lançar os episódios I, II e III. Mantiveram nestes filmes o estilo de efeitos especiais daqueles, o que ajuda a manter a continuidade sem ser forçada. O que mais chama atenção no filme são os valores transmitidos. São valores universais, eternos. Se os filmes tivessem qualquer outra temática - medieval, árabe, oriental, por exemplo - seriam profundos e maravilhosos como o são. Voltando à franquia, Darth Vader não é grande coisa. Ele não é um Lord Sith, mas um mero pau-mandado deste, apesar da grande força interior. Deixou-se levar pela vaidade e pelo ressentimento, mesmo querendo ajudar as pessoas, permitido ser manipulado pelo Lord Sith e fazer o que fez. Os jedi