terça-feira, 1 de março de 2016

Bom dia, Doutor!

Acompanhei uma discussão no WhatsApp sobre o uso do termo Doutor para profissionais da área do Direito, como juízes, advogados, e mesmo delegados de polícia. Existe muita normativa, muitos estudos, e mesmo muita discussão a respeito. Não gosto de me ater a estas formalidades, mesmo quando se trata de História. Basicamente existe um costume popular de chamar Deus e o mundo de Doutor, só que hoje em dia, neste mundo politicamente correto, buscam mudar este hábito. O problema nem é conversar a respeito, mas a conversa no whats chegou a um nível tão baixo que parei para refletir.


É muito gostosa a devolutiva positiva que temos após nos esforçarmos para alcançar determinado patamar. Estudar para passar num concurso público, treinar para alcançar a maestria em uma arte marcial, etc, são coisas que nos enchem de orgulho e queremos exteriorizar. O problema é quando não há o respeito, seja por parte de quem quer ser respeitado, seja por parte de quem não quer respeitar. Existe a questão de ser superior ou inferior a determinado assunto - isso é normal, há gente caminhando na estrada há mais tempo que a gente e que conhece melhor as pedras no caminho. E é gostoso caminhar sob esta orientação: você sente a diferença e cresce com maior segurança.

Formalmente, o termo Doutor deve ser utilizado para profissões na área da saúde - médicos, farmacêuticos, dentistas, nutricionistas e fisioterapeutas - e outros profissionais que tenham o doutorado. Os profissionais do Direito tinham essa prerrogativa por um decreto lá do tempo do Brasil Império. Aí colou e ficou. Hoje em dia, mesmo profissionais doutores não são chamados assim, e em boa parte dos casos, busca-se evitar o uso apenas para não se sentir "inferior". E mesmo há o inverso: pessoas que buscam impor sua "autoridade" através de títulos, obcecadas por aceitação e submissão. Nessas horas, a simplicidade e a serenidade são fundamentais: um simples senhor/senhora, sem maldade, é tão respeitoso quanto toda a pompa e circunstância de uma petição bem escrita apenas para "agradar".

Pessoalmente, como mestra Reiki, não me importo com o termo a ser utilizado, desde que haja respeito e não haja maldade. E mesmo se houver maldade, ela faz mal para quem a pratica - quem a recebe pode escolher se quer sofrer com isso ou não. Fico me imaginando mestra de kung fu, dando aulas, compartilhando experiências, e, sobretudo, aprendendo. Nesse caso, sou mestra por já ter trilhado um caminho que os alunos estão começando, mas não significa que existe um ponto final, um ponto de chegada a se atingir, e que depois disso eu esteja em um patamar superior. Longe disso: mesmo os mestres Jedi tem seu aprendizado (lembra do Obi-Wan descobrindo o segredo da imortalidade?).

Enfim, respeito é bom e todo mundo gosta. Hierarquia e ordem são coisas necessárias, não exatamente desagradáveis. Para haver progresso, ordem é necessário. Ser respeitoso a quem já segue o caminho há mais tempo faz parte dos princípios do Reiki e nos mostra que não é (ou não deveria ser) uma forma de opressão. Conheço pessoas que se recusam a se iniciar no Reiki, acreditando que não é necessário para a prática. Elas podem até estar praticando a transmissão de energia pela imposição de mãos, mas Reiki não é. É o mestre que transmite o aprendizado, presencialmente ou à distância; diretamente ou indiretamente, no caso do autodidata.

4 comentários:

  1. Esse é um dos assuntos que acho complicado, é difícil explicar para um leigo que Doutor é um profissional da saúde, ou alguém que fez doutorado. Percebo que muitas pessoas ganham esse "tratamento" por simplesmente tratar diretamente com pessoas mais leigas e/ou menos estudadas que ela. É um fator cultural e é muito complicado mudar costumes, principalmente quando quem usa erradamente o termo "doutor" são pessoas que não sabem o que é doutorado e médico é a pessoa do posto... Eu tento me policiar sobre esse e outros termos que culturalmente utilizamos erradamente, mas é complicado chegar em um entendimento de toda a população.
    Beijo
    http://capsuladebanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Neyara!

      Vamos começar: não se culpe por utilizar termos que considera "incorretos". Eu mesma acabo tendo que chamar Deus e o mundo de Doutor porque o respeito manda e acabou. Eu gosto de respeitar as pessoas, até porque ferir o ego de gente assim só causa prejuízo.
      Dispensar a formalidade é outro assunto que acabei não abordando. Pessoal acha legal quando um superior dispensa a formalidade, mas não sabe o saco que é ser paparicado pelo status que tem. Outra coisa: mesmo isso tem limite. A pessoa dispensou a formalidade, mas não dispensou o respeito nem se tornou seu "amiguinho".
      É bom colocar as coisas no seu lugar, principalmente com pessoas que não têm essa noção das coisas. Tem horas que é necessário "forçar" a barra pra evitar confusão.
      Não precisamos mudar costumes, precisamos mudar nossa visão sobre eles. As coisas vão mudar, e na maioria das vezes contra nossa vontade ou mesmo de uma forma que não nos agrade.

      Beijos!

      Excluir
  2. Oii ^^... pensei em você no fim de semana e fui dar um oi no face, ai vi que você tinha deletado =C. E desde então fiquei tentando arranjar um jeito de falar aqui xD~
    Me explicaram isso uma vez, mas como até hoje nunca conversei com advogados, somente médicos, ainda não entrei nessa saia justa xD~
    Fofix onde mais posso te achar? Acho que perdi seu numero t.t.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amore, faz tempo que não tenho mais face >.<
      Estou pensando em voltar, estou ruminando a ideia, porque eu andava lendo muita coisa negativa, e isso me deixava muito chateada. Agora a ideia é fazer um perfil mais voltado ao Reiki e ao blog.

      Tenho que lidar com advogados todos os dias, tô quase me tornando uma por osmose. Chamar de doutor é uma questão de respeito para mim, já que muitos se ofendem se não são chamados. Quem não quer fala logo de início e é escolha da pessoa.

      Você pode me achar aqui e no e-mail. Continuo com o mesmo número de celular.

      Beijos!

      Excluir

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.