Seja bambu


"Não há que ser forte, há que ser flexível". Provérbio Chinês

Há diferença entre contentamento e conformação. O contentamento é a alegria por ser, por ter, pelo que está em volta. Está tudo bem, tudo é encaminhado da melhor forma possível. Corresponde ao nível da Alegria da escala Hawkins, entre 540-600, onde ainda não há Paz, mas uma profunda alegria e gratidão por viver.

O Amor do nível anterior torna-se completamente incondicional, que não espera absolutamente nada, completo em si. É quando se sorri ante tanta desgraça em volta e faz aquela piada certeira, impossível de não rir.

A conformação está ligada aos níveis baixos de consciência. Como a pessoa pode oscilar por eles ao longo da vida (entre 0 e 200), não está ligada a um nível específico. É aquela sensação de que nada vai mudar, de que tudo será a mesma coisa para sempre, e que não há nada que se possa ser feito a respeito.

Ou seja, o contentamento está ligado à capacidade de mudança, de que nada será como antes, de mudar a visão de mundo. O conformismo está ligado à submissão, à revolta e à frustração: não se consegue mudar, nada irá mudar, o mundo sempre foi assim.

Querer levantar, agir contra o fluxo do universo é gastar tempo e energia com algo que realmente não vai mudar. Entra aí a analogia com o bambu: ele se curva às intempéries, mas não quebra. Sua resistência não está na sua rigidez, como outras madeiras que quebram sob pressão, mas sim em sua flexibilidade.

Comentários