terça-feira, 23 de agosto de 2016

Algumas palavras sobre Meditação


Meditação é a prática da vez. Pode parecer exagero, mas todo mundo que eu vejo procura uma forma de praticá-la - como se fosse obrigatório por lei. Se pesquisar na internet, encontrará métodos, espaços, músicas, enfim, tudo o que é necessário (ou nem tanto) para poder meditar, como se isso fosse melhorar sua vida por si só. Ledo engano. Aliás, penso que as pessoas estão tão obcecadas por isso que não veem que estão exagerando, e que não conseguem entender porque se frustram com isso. Meditação sobretudo não é uma técnica para ser realizada durante determinado tempo em determinado local - é um processo gradual e constante de esvaziamento da mente a ponto da mesma estar permanentemente vazia.

Para mim, a maior falha dos cursos de meditação é a criação de um ambiente para meditar. Isso pode ser de grande auxílio no começo, mas chega a ser ilógico: como ter a mente mais serena em situações de estresse se eu só a pratico na calmaria? É como treinar defesa pessoal sem prática: na hora que precisar, não servirá para nada. Há algum tempo venho construindo minhas ideias sobre meditação, sobretudo baseado na minha prática meditativa - melhor dizendo, na falta dela. Quem procura meditação geralmente se sente acelerado, cansado, exausto. Quer um conselho? Vá dormir! Meditar requer uma mente descansada e relaxada, não é um remédio contra insônia, que você toma e capota na cama.

Mude seu estilo de vida: desacelere por conta própria, cultive sua própria serenidade. Não adianta meditar horas seguidas em um ambiente tranquilo e querer encarar o rush de uma grande cidade. A sensação boa vai embora assim que por o pé na rua - afinal, o ambiente também nos influencia. Parar e não pensar é a essência da meditação, e é algo extremamente simples e complexo: pode ser feito na fila do mercado, ao andar de elevador ou quando estiver no banheiro (hum, nem tanto). O ato de meditar é um meio, não um fim em si. Esqueça o ambiente dos templos, você não mora em um deles.

É um trabalho para toda a vida, o tempo todo. Você pode esvaziar sua mente sem ter uma prática meditativa "padrão". Tenha certeza que este tipo de prática irá ajudar mais em momentos de estresse do que ficar sentadinho num canto escuro da casa, porque ela fará parte da sua vida e estará o tempo todo com você. Experimente meditar durante uma situação de estresse, sentindo a fúria dentro do corpo, e vendo a mesma se dispersar gradualmente, como uma nuvem que passa no céu. Busque transformar cada atitude sua em uma atitude meditativa: escrever um texto, fazer uma caminhada. Você verá a diferença ao se sentar para meditar: estará tudo mais simples, e você perceberá que meditar vai além de uma questão de escolha.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.