terça-feira, 31 de janeiro de 2017

O Grande Livro do Reiki

Acompanho o trabalho da Associação Portuguesa de Reiki desde 2014, e admiro muito seu trabalho. Seus membros atuam com voluntariado na área de saúde e esclarecimento para a sociedade - coisas que pessoalmente sinto muita falta aqui. Recomendo o blog Reiki em Portugal, aberto ao público - sim, eles são extremamente organizados e profissionais. Através deles que conheci o blog O Tao do Reiki, de autoria de João Magalhães, que também recomendo.

Descobri com eles uma outra visão de Reiki, longe dos misticismos tão comuns por aqui. Acabei por adotar esta postura de trabalho por ressoar tão profundamente em mim e se aproximar da minha visão de mundo. Finalmente encontrei a referência que eu tanto procurava depois de três anos de Mestrado. Acabei por comprar os livros do João na Wook, que tem entrega e pagamento diferenciado para o Brasil. Não precisa nem ter cartão de crédito - você paga com Safety Pay na lotérica e o mesmo é validado na hora. A entrega foi mais rápida do que alguns livros daqui, com acompanhamento online. A caixa não é lá bonitinha, mas é resistente e dá pra usar em outras coisas - e os livros chegam inteiros.

Comprei os três livros disponíveis no site: O Grande Livro do Reiki, Reiki: Guia para uma Vida Feliz e Reiki: Elevação da Consciência. Li o último e estou lendo o primeiro, com grandes expectativas quanto ao segundo. A escrita é agradável, muitas vezes divertida, mas sempre profunda, muito profunda. O autor é uma pessoa que respira Reiki, vive Reiki. O Grande Livro do Reiki parece que foi inspirado nas Apostilas Oficiais do Jhonny De'Carli, sobretudo quanto à estrutura (proposta dos capítulos e organização dos assuntos). Os textos não se repetem em mais de uma obra, mesmo que o assunto seja o mesmo. É decepcionante quando se compra quatro livros de um mesmo autor que vêm com os mesmos textos. Eu precisava desabafar isso.

A obra foca o Reiki dentro dos conceitos da filosofia japonesa, em especial o budismo e mesmo as artes marciais. Mikao Usui era budista e praticante de artes marciais, e inseriu em seu método conceitos e técnicas de ambos. O Usui Reiki Ryoho foca primeiramente a cura da mente e do corpo de seu praticante (cura no sentido de equilíbrio e evolução, por assim dizer) para depois ser feita a aplicação da técnica em outras pessoas. Muitos reikianos acabam por não dar a devida importância ao cuidado pessoal, considerando o Reiki mera "terapia complementar". Se fosse apenas isso, os Cinco Princípios e a poesia do Imperador Meiji não fariam parte do Reiki.

O livro está recheado de sugestões de práticas para reflexão e desenvolvimento pessoal. É um excelente material de apoio para reikianos de todos os níveis. São exercícios simples, que podem ser feito durante a rotina diária, mas transformadores - se a pessoa se esforçar. Interessante que não há nada de "formidável" ou "surpreendente", exigindo disciplina para as mudanças acontecerem. Há uma sugestão de prática dos níveis aprendidos, dentro de uma perspectiva de seis meses entre cada um. O autor considera que o avanço rápido pelos níveis acaba por não permitir a assimilação total do conhecimento muito menos o desenvolvimento do reikiano para o próximo nível - isso se realmente for de sua vontade. O reikiano não precisa cursar todos os níveis, muito menos ter pressa de aprender.

Aí se chega a um ponto fulcral (e polêmico) do Reiki: quanto tempo de duração de um curso? Uma certeza se tem: curso de apenas um final de semana não. Não dá tempo pra se aprofundar na teoria, muito menos na prática: sai-se cru e inseguro. Um ano também pode ser exagero, sobretudo quando não se tem conteúdo ou disposição para tal. O tempo tem que ser suficiente para que o reikiano possa aprender e desenvolver o conteúdo com segurança. Ao contrário do que se diz, o mestre não "solta" o aluno para o Universo, cria-se um elo, uma responsabilidade, confundida muitas vezes com possessividade. Desenvolver a consciência é parte fundamental e evita o surgimento de mal-entendidos.

Agora que o Reiki faz parte dos procedimentos do SUS (DOU 13/01/17), afirmar que um reikiano pode ser formado em apenas um dia é absurdo (pra mim sempre foi, e para outros tantos profissionais de saúde). Você pode habilitá-lo para transmitir energia, mas isso não é o suficiente. Um dos argumentos do "Reiki micro-ondas" é que o Reiki é simples, portanto menos seria mais - um diferencial comparado a outras terapêuticas -, sobretudo quando se pensa no autocuidado. Simples não é simplório. Se a base não é sólida, nem pro autocuidado serve.

Outro ponto diferencial que não encontrei em outra obra é a visão prática sobre o Mestrado (IIIb - Gokukaiden). Enquanto a maioria dos autores apenas dão uma descrição teórica sobre, n'O Grande Livro do Reiki encontra-se mais material, mais sugestões e mais reflexões. Para quem saiu "perdido" ou "boiando" do Mestrado, dá um rumo interessante. É irônico quando um mestre de Reiki diz que "solta" aluno, mas esconde o conteúdo de seu Mestrado (que é óbvio e menos restrito que dos outros níveis) das pessoas em geral.

Se for adquirir os três livros, sugiro a leitura primeiro d'O Grande Livro do Reiki, para ter uma visão geral do assunto, e mesmo do estilo do João, depois o Guia para uma Vida Feliz: Reiki é a arte secreta de convite à Felicidade, para aí sim partir para a profundidade do Elevação da Consciência. Não pude deixar de pensar no Power vs. Force do Hawkins. Ambos os trabalhos falam do desenvolvimento em direção da Iluminação: caminhos maravilhosos de crescimento pessoal. A Felicidade não é algo tão vago quanto pensam ou querem transmitir por aí.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.