terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Não resista ao mal


Parece contraditório, absurdo até, mas é real e, sobretudo, essencial. Quando se cria resistência a algo, aquilo cresce, ganha força, parece até que se alimenta da própria resistência. Torna-se real, ganha vulto, matéria. E começa a causar um dano real na vida. Lutar contra o mal é manter o sistema funcionando - é feita apenas manutenção ou mesmo atualização. A maioria das pessoas não vê o mal, e algumas ainda confundem as coisas!

Apesar de isso dar todos os motivos para preocupação, não se preocupar é fundamental. É a primeira atitude a se tomar - mesmo que esta atitude não implique em fazer algo ou mesmo implicar em não fazer nada. As coisas só acontecem com as pessoas quando estas permitem que aconteça. Não existe essa de "a culpa não é da vítima", pois esta também não tomou todas as providências para evitar tal coisa.

Aos poucos, conforme a pessoa evolui, ela percebe que bem e mal são partes do Todo, que para a existência de um deve existir o outro. Isso demora, e durante o percurso haverá revezes. Haverá resistência da própria pessoa e de seus entes queridos - parte do que eu chamo de Efeito Matrix. É o processo de uma vida inteira, de deixar a vida fluir. Por pior que algo pareça, resistir é dar-lhe força para continuar acontecendo.

Não resistir ao mal não é concordar com ele, é apenas deixá-lo seguir seu caminho. Se algo é mal, o é pela sua visão - pode não o ser na visão de outrem. Deixar passar causa muito menos danos - a saída é adaptar-se. Contradiz tudo o que a sociedade fala hoje em dia: resistir, combater, subverter. Dá a impressão de condescendência, de que a pessoa não consegue se impor.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.