terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

O que seria a Felicidade


Reiki é a arte secreta de convite à felicidade - o remédio natural do corpo e da mente. Este foi o nome que Mikao Usui deu ao método que criou após o jejum de 21 dias no Monte Kurama. A proposta inicial, de acordo com o que se tem documentado, é de uma técnica de desenvolvimento pessoal que beneficiaria também outras pessoas por meio da transmissão de energia, ou seja, Reiki não é apenas uma terapia complementar focada no trato energético alheio como também uma filosofia de vida, um caminho, de crescimento interior. Crescimento que influencia no tratamento energético a si e a outrem, promovendo a felicidade.

Isso bate de frente com a visão que se tem sobre Felicidade: algo frívolo baseado em caprichos mundanos. Felicidade não é aquilo veiculado na televisão, Felicidade não existe. Felicidade no Reiki? Viagem? É possível ser feliz? O que é ser feliz?

Existe o estado de consciência da Alegria: o contentamento humano. É a transcendência da Aceitação: tudo está onde deve estar. Não é exatamente dar pulos de alegria ou fazer uma festa de arromba para comemorar. É simplesmente estar feliz, olhar o mundo com olhos de criança. Não existe a discordância, nem a resistência: a mudança é um fator natural e constante, como o fluir das águas de um rio.

Felicidade é algo a ser perseguido. Não com base no exterior, mas sim no interior: e isso pode ser qualquer coisa. E o mais interessante é que apesar de ser algo a ser perseguido, o importante é o caminho, e não o destino. A Felicidade não é o destino final: ela está dentro de cada pessoa, mas para isso é necessário o movimento - ou mesmo a ausência dele.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.