terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Os quatro grandes pilares


Apesar da aparência de um post político, esta não foi a intenção. Os assuntos se entrelaçam, e não há muito o que se fazer. Também não adianta apenas navegar mais e mais fundo dentro de si, se não se traz esse conhecimento para fora. A ideia é fugir da equação previsível, com o maior afinco possível, pois por mais que se estude e se viva, a impressão que dá é que andamos em círculos.

Indo na levada da Reserva de Mercado, e fazendo um paralelo com Divergente e Matrix, existe na sociedade quatro grandes pilares que a sustentam, como grandes reservas de mercado.

  • A Academia: o "conhecimento da realidade";
  • A Igreja: ou as instituições religiosas;
  • As Leis: a ordem social;
  • A Desordem: tudo o que não se encaixa nos pilares anteriores.

Entenda que isso por si só não é algo negativo. É algo necessário para o animal humano sobreviver. O ser humano precisa de ordem - ele não consegue viver sem. É uma parte de seu instinto controlar e ser controlado. Nessa deixa, a pessoa é programada para viver em grupo, tornando-se previsível - por mais excêntrica que aparente ser. A programação começa na mais tenra idade e segue ao longo da vida. Ela pode sair dessa situação, através da progressão da consciência - algo já explicado aqui -, e deixar de ser influenciada pelos pilares.

O pilar da desordem é uma contraposição aos outros três, composto por outras estruturas menores, mas interligadas. A pessoa que sai do sistema transita entre os pilares, tem consciência deles, mas deixa de sofrer influência. Não segue mais a programação padrão - possui a própria, baseada no instinto natural com a consciência do sistema e das programações. Torna-se, então, imprevisível - o que é perigoso para o sistema como um todo, para todos os pilares. De forma geral, as pessoas buscam libertar-se dos pilares, mas não têm maturidade para isso.

No final das contas, não existe contraposição, e sim conflito de interesses. Como em Divergente, as diversas facções servem para manter o sistema funcionando como um todo - e mesmo os sem-facção possuem seu lugar. A cidade é trancada para fora, e não para dentro - e ninguém nunca questionou isso. Anular esta influência, e mesmo usá-la ao seu favor, é talvez a principal tarefa de uma pessoa. Quando se é muito jovem, apesar da abertura mental que existe, não existe maturidade para agir. Ao amadurecer, a programação já está concluída e funcionando, o que torna difícil a reprogramação. É algo que muitos querem, mas poucos tentam, e alguns realmente conseguem.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.