Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

As quatro caixas, ou as quatro estações

Imagem
Depois da pirâmide dos quatro pilares , venho falar sobre as quatro estações e os quatro tipos de pessoas, sendo este uma versão reduzida da escala Hawkins de consciência. As quatro estações seriam as fases do processo de criação, e os quatro tipos de pessoas refletem esses estágios. Compreender e aceitar esses processos contribui para o próprio desenvolvimento evolutivo, saindo desses padrões. Uso o termo caixas pelas pessoas estarem presas a determinados padrões e regras. O que dá início a esse ciclo, e acima desses quatro tipos de pessoas, está a criação e as pessoas que são chamadas de fora da caixa : a coisa surge do nada, a partir do nada, ou de algo que já existe, mas ganha força e vida próprias. Não existem regras, mas não existe a "maldade". Primavera - os pioneiros: seriam os desbravadores, os que receberam a criação e tentam aprimorá-la e mantê-la ao máximo. Não possuem a capacidade de criar algo "do nada", mas possuem capacidade (e energia) criati

Poder ou Força?

Imagem
Eu tinha pensado em escrever sobre há alguns anos, mas quis estudar um pouco mais a obra antes de postar sobre. Agora que estou na última parte, e meus dedos agitam-se para escrever mais coisas sobre, penso em escrever uma conclusão que eu tive sobre esses dois conceitos que Hawkins usa em sua obra. Tanto o Poder quanto a Força seriam as bases das atitudes e pensamentos da pessoa, conforme seu nível de consciência. Até um determinado ponto evolutivo, ela deixa de usar a Força para usar o Poder que possui dentro de si. Basicamente, a Força seria o conceito bruto, involuído, do ser humano. Atitudes baseadas na Força tendem a não durar e a serem sobrepostas por atitudes baseadas no Poder. A Força está ligada à faixa de níveis de consciência da Vergonha (20) à Coragem (200). Este seria um nível de consciência "neutro", onde a pessoa começa a abandonar padrões de Força para adotar padrões de Poder, este sim, evoluídos e duradouros - os que fazem a diferença na humanidade (e mes

Fake News - a verdade inevitável

Imagem
Eu tenho um apreço por esta expressão, que remete à historiografia e estudo de fontes. Quantas vezes não encontramos notícias, ou mesmo relatos, de realidade duvidosa, e mesmo quantas vezes não nos deixamos levar por eles? História é a construção de uma realidade em um tempo ilusório - geralmente o que querem que permaneça. Distorções e "forjas" de notícias são mais comuns do que se imagina. Já escrevi sobre antes, mas sinto que deveria me alongar um pouco mais a respeito. O Passado é uma montagem criada por determinado grupo de pessoas, o Futuro é uma ilusão criada pelas projeções de algo melhor, o Presente depende da percepção de cada um. Viver isso, aplicar isso, é pedir para enlouquecer (mais?). Imagine depois de cinco anos de faculdade de História concluir que tudo não deixa de ser uma montagem? Por mais que alguns considerem isso óbvio, quão óbvio isso é para causar mudança? Liberdade e Realidade andam juntas, se anulam e se potencializam. Quanto mais próximo da Re

Sobre o que eu aprendi na faculdade

Imagem
Sou formada em História, o que gera a curiosidade de muitas pessoas. É uma carreira sólida? Dá pra ganhar dinheiro? O que se aprende na faculdade? Como é o dia-a-dia da profissão? Bom, a ideia do post é refletir sobre História dentro do contexto do blog, já que o fator base da História é o Tempo, e este não é tão sólido quanto se imagina - assim como os fatos e as pessoas. Acho que faltou no curso reflexões mais profundas sobre o Tempo, e mesmo sobre a questão documental e sua relação com ele. Ao invés do questionamento de políticas e inculcamento de visões de mundo, poder-se-ia abrir espaço para que os futuros historiadores pudessem trilhar os caminhos do Tempo, e permitir que outras pessoas também o façam dentro de suas limitações. As pessoas não sabem ir além de uma notícia de jornal ou mesmo detectar um anacronismo. Para mim, o pensamento lógico difere do pensamento racional: o primeiro está relacionado a números e cálculos, o segundo seria o primeiro mais esse raciocínio sobr