terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Modas do futuro


Repare na expressão profissão do futuro: sempre há uma profissão que "será tendência" nos próximos anos, fazendo com que as pessoas gastem tempo e dinheiro para tornarem-se os melhores peritos nela e assim serem bem sucedidos na área. O que poucos prestam atenção é que o futuro mal chega a tornar-se presente para já ser um passado obsoleto e pouco produtivo. Obviamente, isso não é só assim com o mercado de trabalho, como também é com as tendências em geral.

Vejo isso com as tendências da internet: você tem uma novidade na qual um grupo seleto de pessoas são bem sucedidas, tornando-se famosas e ganhando bastante dinheiro. Quando essa novidade se populariza, torna-se algo sem graça e sem retorno, enquanto desponta uma "nova novidade" na qual outro grupo seleto se destaca. Note que esse grupo seleto é praticamente escolhido para "divulgar" a novidade: mesmo pessoas que começaram antes a seguir a tal tendência são eclipsadas por esse grupo.

Se você ainda não percebeu, lembra a escravidão do filme Matrix: pessoas sendo usadas como pilhas. Estas gastam tempo, dinheiro, energia e seja lá mais o que for para, no final das contas, correr atrás de outra tendência, sofrer outro prejuízo, na esperança de que vai ser tudo diferente, dessa vez vai dar certo. Quantos blogueiros tornaram-se youtubers para ganhar mais dinheiro? E quantos blogueiros realmente ganharam dinheiro, ou mesmo ganham alguma coisa com seus blogs?

Note que esse tipo de coisa tem por alvo o público mais jovem, inculcando uma programação que é arrastada ao longo dos anos, nas sucessivas crises. Como o jovem não tem ideia da crise que está passando, esta se acumula com as seguintes. Poderia até ser chamada de síndrome de Seu Madruga: tenta-se de tudo, não tem sucesso em nada. O motivo: as pessoas não são programadas para serem bem sucedidas na vida, mas para correrem atrás de um "sucesso" efêmero e restrito a pessoas escolhidas previamente.

Isso abre uma questão importante: como atingir a satisfação pessoal em algo, independente da opinião alheia? Note que aqui não estou falando de fazer sucesso como se imagina. A questão está em realmente viver a vida, sem seguir as "tendências". Eu tenho um blog porque gosto de escrever, e sei que meu blog não será um "sucesso". Não é questão de "ah, vou melhorar tais e tais coisas para ampliar o acesso", mas sim de "acho que essa imagem realça o que eu escrevi neste post". Colocar amor no que se faz não é uma mera força de expressão, mas realmente fazer o que gosta e gostar do que faz.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.