Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2019

Quando a verdade vem à tona e ninguém vê

Imagem
A maior parte dos comentários que eu recebo no blog vem de vegetarianos/veganos criticando meus posts sobre o consumo de carne. Todos eles não possuem o mínimo embasamento teórico ou técnico, dando a impressão de que se abstém do consumo de carne mais por fanatismo do que por saúde. Pois bem, nesses dias uma youtuber que pregava um veganismo cru foi pega comendo peixe . Motivo? Determinação médica. A guria estava quase morrendo de inanição pela ausência de nutrientes que o corpo precisava, e seus fãs meio que promoveram um linchamento virtual dela. Vamos lá: ao procurar a notícia no Google, o engraçadinho não mostrou esta notícia, apenas mostrando resultados de que o "desmascaramento do veganismo" é uma mentira. Bom, o veganismo tem por objetivo a abstenção do consumo de qualquer coisa que tenha algo de origem animal : roupas, comida, utensílios domésticos, remédios , e assim vai. Cria-se uma paranoia que pode ser comparada ao conhecido fanatismo religioso : se não

Não se engane com o "lugar de fala"

Imagem
Quando começaram a falar sobre lugar de fala para mim, pensei primeiramente na reserva de mercado , por conta do controle exercido por determinada programação. No entanto, há reservas de mercado positivas , e mesmo necessárias para as pessoas. Ao contrário destas, que buscam se expandir , o lugar de fala busca excluir as pessoas de exporem suas opiniões a respeito de diversos assuntos por não terem determinado perfil, independente de sua experiência e conhecimento. Preste atenção que o lugar de fala é usado mais para anular a visão de uma pessoa do que permitir uma troca real de experiências, fatos e opiniões. A pessoa só tem o tal lugar se possui um determinado perfil, ligado a um grupo social, com uma visão já consolidada sobre tal assunto. Nessa linha de raciocínio, uma pessoa não-vegetariana não pode falar sobre vegetarianismo apenas por não o ser. Por mais que esta pessoa tenha estudado sobre o assunto, e mesmo tendo passado por tal experiência, o não-vegetariano não tem o

Ponerologia - o estudo do mal

Imagem
Terminei de ler o livro Ponerologia meio decepcionada, mas resignada. Não se pode exigir muito de um autor que perdeu duas versões da obra e teve que fazer a terceira (e final) de cabeça , praticamente. No entanto, esse livro acaba por ser leitura obrigatória para os leitores do blog, já que passa por assuntos como percepção, guerra psicológica , evolução negativa e mesmo a questão de evolução da consciência. Esta obra tem por contexto um ambiente que lembra a descrição que fiz no post sobre esquerdismo , o que justifica as perdas dos rascunhos e estudos durante a elaboração do livro. Obviamente, comentarei o livro dentro da visão deste blog. Como já disse em outros posts, a falha de Hawkins é não apontar de forma direta a questão negativa do desenvolvimento da consciência, muito menos como combatê-la. Uma coisa são pessoas involuídas, outra são pessoas com consciência da manipulação e maldade que fazem. Claro que uma pessoa que não tem o mínimo de consciência pouco tem a fazer p

Porque tudo bem feito demanda tempo

Imagem
Hoje tive que ouvir as lamúrias de uma pessoa que reclamava que só queria "aprender a parte prática das artes marciais". Depois de tantos anos de treino e concluir que quase nada sei, e o que eu acho que sei deve ser melhorado constantemente, ouvir esse tipo de coisa chega a ser incômodo. Principalmente porque deveria fazer parte da educação das pessoas a noção de que para fazer algo realmente bom é necessário esforço e disciplina constantes . Leva tempo para ser realmente bom em algo , e a arte marcial não é apenas um conjunto de técnicas de defesa pessoal. Para uma técnica ser realmente efetiva, é necessário condicionamento e prática, e isso requer muito treino . Vendo a mesma situação por outro exemplo, há vários posts de mesma temática aqui no blog, pois acabam por mostrar diversos pontos de vista de uma mesma situação. Eu discordo da ideia de reescrever um post para "atualizá-lo", pois acaba "escondendo" a evolução do blogueiro ao longo do tempo e

Chrono Trigger - por que eu não gostei

Imagem
Finalmente consegui terminar o Chrono Trigger, um jogo para SNES. Não irei zerá-lo (há uma diferença fundamental entre terminar um jogo e zerá-lo ), pois a história dele já me incomodou demais . Apesar dos gráficos bonitos, trilha sonora profunda, Chrono Trigger não é nada inocente e possui uma temática pesada , indo na linha do Fable . Assim como o Fable, Chrono Trigger também tem escolhas a serem feitas que mudam o rumo da história, gerando uma gama de finais próprios, apesar de previsíveis. O enredo do jogo é um garoto, Crono, que com a ajuda de suas amigas Marle e Lucca, viajam pelo tempo para evitar a destruição do planeta. Ainda pode parecer inocente, afinal diversas séries infantis (animadas ou não) possuem essa temática. Conforme viajam no tempo e causam mudanças em toda a história, vem à tona o causador dos problemas, o parasita Lavos. Ele vive sob a superfície do planeta, alimentando-se dos restos de seres até atingir um desenvolvimento tal que provocaria a destruição da