terça-feira, 18 de junho de 2019

Como ter um blog - Introdução


Decidi fazer uma série de postagens sobre como ter um blog. Não digo um blog "famoso", como muitos procuram mas poucos conseguem, mas um blog que possa trazer bons momentos ao autor. Hoje em dia, as pessoas tentam ganhar dinheiro com vídeos no YouTube e acabam mais com prejuízos e frustradas e apenas alguns acabam por se destacar e levar os lucros.

Apesar de eu fazer uma série de posts, com minhas experiências em blogs, criar um blog é algo muito simples. Tão simples que essa série está longe de ser um tutorial e está mais próxima de ser uma reflexão sobre o tema. Meus blogs sempre me deram muitas alegrias, pois pude conhecer outros blogs, outras pessoas, outras ideias. Parece que isso se perdeu no meio das redes sociais e na monetização desenfreada.

Assim como no YouTube, as pessoas tendem a criar conteúdo em redes específicas (o YouTube não deixa de ser uma), restringindo o acesso aos espectadores, principalmente nos comentários e compartilhamentos. Quantas vezes ao tentar acessar uma página pública do Facebook o mesmo exigia uma conta para poder ler? Quão confiável é compartilhar um screenshot do texto, quando seria mais fácil compartilhar um link em que todos tivessem acesso?

A ideia é sair das redes sociais. Estas viraram bolhas de relacionamento, impedindo que seus usuários conheçam conteúdos novos ou mesmo divergentes de suas visões de mundo. Pior: tentar divulgar um trabalho em rede social é fadá-lo ao ostracismo se não investir dinheiro para tal, com um agravante: não se sabe se os "seguidores" são reais ou não.

Desta feita, percebe-se que "ser famoso na internet" não é algo tão agradável quanto se imagina. Usuários passam o dia online procurando "dados comprometedores" para ganhar projeção (e mesmo dinheiro). Nas redes sociais, você não sabe se está conversando com uma pessoa ou com um robô. Em um blog, o autor conversa com seus leitores, podendo "ignorar" robôs e desafetos com um simples clique.

Outra vantagem do blog está na simplicidade: você só precisa ter acesso ao blog para escrever. Nada de câmeras, microfones, softwares de última geração. Talvez você prefira um bloco de notas para rascunhar, pelo gosto de escrever. A regra é fazer o que te agrada, não o que "atrai visitantes". Blogs que seguem a "receita da fama" acabam por ser enfadonhos e sem conteúdo.

Assim como para escrever é simples, para ler é mais simples também: não é necessário ter cadastro em plataforma, assim como o custo de internet é reduzido para quem acessa de dispositivos móveis. Para se compartilhar um post, é necessário apenas o link, que pode ser enviado até por SMS.

Além do mais, é mais fácil de inserir qualquer conteúdo multimídia em um blog do que em outra plataforma: imagens, vídeos, áudios, assim como citar outros textos. Em um vídeo há a dificuldade em citar textos, assim como em um podcast há a dificuldade em citar imagens. Talvez no caso do blog o empecilho seja os direitos autorais, que são facilmente superáveis.

Com isso em mente, agora é só começar a planejar o que se quer para um blog. Mais importante que um blog famoso é um blog bem escrito, com um tema bem definido, o que não significa um tema restrito. A partir do tema pode-se pensar em outras coisas como nome, endereço, domínio e hospedagem. Sairá uma postagem nova dessa série a cada duas semanas para dar tempo de tirar dúvidas e seguir os passos. Vamos lá.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.