terça-feira, 3 de setembro de 2019

Como funciona a calibragem


Já comentei sobre a calibragem dos níveis de consciência e mesmo fiz uma crítica em outro post. No entanto, eu não fiz ainda um post explicando como é feita a tal calibragem, para que vocês possam chegar às suas conclusões e mesmo fazer uso do procedimento. Tradicionalmente são necessárias duas pessoas, mas a pessoa pode fazê-lo sozinha, precisando apenas de algo no qual possa fazer tensão: a ideia é poder "fazer força" sem que cause danos ao músculo. O importante é começar os testes perguntando se poderão ser feitos os questionamentos, tendo em vista que pode não ser o momento para tal.

Em dupla, uma pessoa fica sentada (chamado de sujeito de teste) e estende a mão (geralmente a dominante) para frente. A pessoa que está em pé então fala ou mentaliza a pergunta (de sim ou não) e empurra o braço do sujeito de teste para baixo. A força a ser empregada neste caso deve ser moderada, tendo em vista que o braço poderá resistir ou não. Se a resposta for afirmativa, o braço apresentará resistência. Se negativa, o braço será abaixado sem esforço. Outra forma de fazer o teste é a pessoa sentada segurar o objeto de análise (um livro, por exemplo) com a mão não estendida.

No caso da análise com uma pessoa apenas, ela pode tentar levantar um livro relativamente pesado ou fazer um anel com os dedos polegar e indicador e tentar puxar este dedo com o indicador da outra mão. O ideal é um ambiente tranquilo, sem nada que possa influenciar os testes, como músicas ou quadros. A mente dos analistas deve estar concentrada nos testes: não digo limpa, pois isso é algo demasiado avançado para a maioria das pessoas. Caso se perceba que os testes estão tendo resultados estranhos, pode-se "resetar" a pessoa batendo-lhe três vezes no externo dizendo ha-ha-ha, com uma imagem importante em mente (como a de um santo, por exemplo).

Fora isso, existem os requisitos para as pessoas que estão fazendo as análises. O principal deles é que a pessoa tenha nível de consciência superior a 200 (Coragem), por um motivo simples: as respostas obtidas abaixo desse nível são demasiado imprecisas. Com isso, apenas uma pequena parte da população mundial pode fazer as calibragens. Além do mais, mesmo a pessoa estando em 200, há 30% de chances de erro nos testes: um teste realmente seguro e preciso demanda pessoas acima do nível 500 (Amor). Se a pessoa for ateia, ela também não poderá fazer as calibragens, tendo em vista que a visão da inexistência de Deus é falsa por si mesma. Também há um grupo de pessoas de "calibragem inversa", ou seja, o que é fraco lhes faz bem e o que é bom lhes faz mal.

Não se pergunta sobre o futuro por conta das múltiplas possibilidades de acontecimentos, mas qualquer fato sobre o presente e o passado podem ser questionados. As diferenças entre respostas que podem ocorrer são fruto dos desdobramentos temporais do questionamento. Outro detalhe importante é contextualizar a questão para que se possa ter maior precisão e tentar anular o tendenciosismo. Quando da análise de níveis de consciência, buscar questionar nível a nível, já que o teste responde apenas a perguntas de sim ou não: como dito antes, uma resposta forte significa sim e uma resposta fraca significa não.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.