terça-feira, 3 de março de 2020

Desabafo da realidade


O Brasil parece um país devastado por um apocalipse, mas que as pessoas ainda não deram conta de tal. Andam sobre as ruínas e a desgraça, achando que tudo está bem, e que num futuro, por inércia, tudo irá melhorar. As pessoas no Brasil não têm consciência do que se passa por elas, mais reagindo do que agindo, como sonâmbulas que, caso forem despertas em meio à crise, poderão ter um ataque cardíaco.

Dizem que o brasileiro é conservador por natureza: a favor de liberdades individuais, cristão, contra o aborto e a legalização das drogas. Realmente o é, pero no mucho. É aquele que gosta de fuçar a vida alheia; aquele que em cada dia está em uma igreja, celebrando credos às vezes contraditórios; que cria exceções à regra para levar vantagem, e por aí vai.

Do mesmo modo, o brasileiro também não é um esquerdista convicto: quer pagar menos impostos, além do que já foi dito anteriormente. No entanto, o brasileiro tem a cabeça socializante: gosta de cuidar da vida do outro. Gosta de regulação do Estado, do Estado interferindo na própria vida - afinal, essa intromissão também é usada como bode expiatório para os próprios problemas.

Brasileiro gosta de dinheiro - e como gosta. Os grandes movimentos sociais dos últimos anos foram movidos por causa do dinheiro, ou de sua falta: de centavos a bilhões. Questionam por que as pessoas voltaram ao seu recolhimento e mediocridade, e a resposta é óbvia: garantindo o pão nosso de cada dia, não há com o que se preocupar, ou pelo que brigar. Deixe que os outros se depenem por aí...

Ao mesmo tempo em que o brasileiro se diz caridoso, é de uma mesquinharia e um egoísmo vis. Ele quer ganhar, mas ganhar sozinho. Se ele perder, mas o outro também, está tudo bem. Se ambos ganharem, ele e o outro, de nada valeu. Por isso os oligopólios, os monopólios, o jeitinho. Há enraizada a vontade de ganhar sozinho, não de ver o outro ganhar também. Aquele conceito de soma-zero: se um ganha, é porque o outro perdeu; logo preciso fazer o outro perder para que eu realmente possa ganhar.

2 comentários:

  1. Oiis! A gente vê vídeos de países onde tudo funciona, onde o povo é educado e fica se perguntando "por que aqui não é assim"... porque a maioria só acha bonito mesmo mas quer sempre arranjar treta. Não dá nem pra ver um comentário de um noticia ou vídeo que em pouco tempo você já encontra gente falando merda pelo prazer de ver a discórdia correr solta!
    Vi sua mensagem no Telegram, só não vá fazer como eu e desaparecer por meses xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, flor.
      Lá fora as coisas funcionam porque as pessoas têm boa vontade disso. Elas sabem que ficar "dando jeitinho" vai prejudicá-las no final das contas. Isso significa que não há espertinhos? Claro que não! No entanto, é mais fácil repreender um espertinho fora do país do que aqui dentro (tente brigar com alguém que furou fila, por exemplo).
      Provavelmente serão por meses, mas tentarei ficar na ativa no Telegram e no Ask. Se eu conseguir escrever algo, vou postar no dia e horário normais.
      Fui o///

      Excluir

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.