Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2021

Sword Art Online - Alicization é logo ali

Imagem
Sword Art Online não é um anime bobo, como se pode pensar em um primeiro momento. Apesar de algumas cenas apelativas, a mensagem do anime é muito mais complexa que a da trilogia Matrix, sobretudo as últimas temporadas: Alicization e War of Underworld. A reflexão sobre a realidade simulada atinge níveis extremamente profundos, indo de um jogo virtual para um mundo inteiramente digital. A maioria das pessoas conhece o anime por conta dos 15 primeiros episódios: um jogo no qual as pessoas ficaram com suas mentes presas, morrendo no "mundo real" caso morressem no "mundo virtual". Para saírem vivas, seria necessário zerar o jogo, o que não foi necessário: Kirito vence não só o chefe final, que estava ao lado dos jogadores o tempo todo, mas vence o sistema desenvolvido por ele: o último chefe a ser derrotado nada mais era que o desenvolvedor do jogo. Não há como deixar de comparar Kirito a Neo: ambos bugam os sistemas em que se encontram, indo além não só da programaçã

Desobediência Civil e Rebeldia

Imagem
Essas duas expressões estão ganhando força ao longo das últimas semanas. Desobediência civil nada mais é que descumprir leis que estariam violando princípios elevados, como a vida, e talvez seja o aspecto mais radical da rebeldia, pois ser rebelde por ser rebelde é algo fácil de ser controlado: o atual público "alternativo" é muito mais manipulável do que pessoas comuns, pensando neste aspecto. No entanto, para se pensar em desobediência civil, é necessário refletir sobre as leis e em que elas se baseiam: usos, costumes e princípios. Uma legislação se baseia nos usos e costumes de sua população - ou pelo menos deveria se basear. Se ela se baseia em usos e costumes, consequentemente não haveria justificativa para desobedecê-la, mas mesmo assim isso ocorre, por vários motivos. O importante é reconhecer que são os usos e costumes que geram as normas em uma sociedade saudável, normal, e que estas normas deveriam ser de fácil dedução pelos usos e costumes, para que as pessoas as

O Poder nas Artes

Imagem
  Rosácea da Catedral de Chartres - França Não existe arte sem beleza: beleza é um fator objetivo, não subjetivo; não é mera questão de gosto. Você pode não gostar de determinado estilo de música, mas admite a beleza de uma bem feita. Assim como "beleza real" não é justificativa para desleixo. Os grandes trabalhos artísticos são expressões de elevados padrões de consciência. A arte elevada provém de locais nos quais há o esforço de trazer os valores espirituais à realidade mundana. Assim como não há arte sem amor: é um processo de criação da alma. Obras digitalizadas têm menor calibragem que as originais, assim como falsificações são testadas como fracas. Das artes, a música é a mais sutil e a mais emocional, que faz as pessoas terem rompantes de amor e criatividade, ou mesmo chorarem profundamente. A música clássica, de forma geral, é a que está mais ligada a padrões atratores elevados em relação a outros estilos. Já a arquitetura é a mais tangível e influenciadora da v

O Poder Social e o Espírito Humano

Imagem
Ao contrário do que se se pode pensar, o capítulo 13 do Power vs. Force trabalha a questão do poder do espírito humano sem a questão materialista que muitos associam a palavra "social" hoje em dia. O verdadeiro atleta é a demonstração de todos os significados da palavra espírito: coragem, tenacidade, comprometimento, alinhamento com princípios, demonstração de excelência, honra, respeito e humildade. Inspirar-se é estar cheio de espírito, se for pensar, assim como desanimar é estar sem espírito. O espírito é a presença, a essência vital, que sem ele morre-se nos vários sentidos. Apesar de ser algo não visto e de expressar-se de formas diversas, é algo imutável. Seria o verdadeiro poder, assunto principal deste livro. Este poder está, de certa forma, ligado ao espírito, e quem se desliga do espírito desliga-se do poder, da humanidade, do amor e do autorrespeito. Dá para se pensar, dessa forma, em como este mundo tornou-se material: não exatamente consumista, mas sem valores