terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Vamos falar sobre meritocracia?

Da série de palavrinhas nas quais seu significado foi distorcido e vulgarizado a tal ponto que se tornou vazio e significando qualquer coisa, geralmente associado a algo negativo. A princípio, meritocracia seria uma sociedade orientada pelo mérito de seus membros: às pessoas estariam reservadas as coisas com base no que fizeram de bom ou importante. Quem geralmente critica, acusa essa linha de pensamento de não pensar nos obstáculos que as pessoas possuem, acabando por não ter seus méritos reconhecidos.

No entanto, a questão não é esta, pois o mérito está baseado justamente em superar os obstáculos impostos pela vida, independente de quais sejam. O problema está em reconhecer o mérito alheio: reconhecer que uma pessoa superou-se e deu seu melhor em tal feito. As pessoas tendem a diminuir seus pares para se valorizarem. Pensando desta forma, a pessoa só reconhece o mérito de si mesma, de ninguém mais.

Ou seja, nem dá para pensar em mérito se não houver maturidade, pois é esta que permite que a pessoa reconheça o potencial e os feitos das pessoas, independente de conveniência. Esta também é um problema, pois são reconhecidos apenas méritos de pessoas dentro de um círculo aceitável. Fora deste círculo, ninguém merece nada - como as panelinhas da escola, da empresa, e de tantos outros lugares. É normal as pessoas se reunirem em grupos para se protegerem.

Sem maturidade, a existência desses grupos torna-se nociva a outros grupos, e a cooperação dentro da sociedade desaparece. Por isso é complicado falar de meritocracia: é complicado pensar além do próprio grupo, ou mesmo além de si mesmo, e reconhecer que há pessoas se esforçando de forma honesta. Afinal, imagine perder algo porque admitiu a superioridade de um concorrente, exige amor-próprio e maturidade - não se desapegar do ego, afinal ele é muito importante.

2 comentários:

  1. Oi, eis que retorno do tumulo xD~ Essa série "palavrinhas destorcidas" é bem longa e tem coisas que nem pensamos que podem ser distorcidas e são '-'. Enfim a falta do senso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Érica, e aí?
      Ah, não pretendo fazer série não, mas vira e mexe sai um post com uma palavrinha esvaziada...
      Pior que nem é mais possibilidade, é uma realidade ao estilo 1984, imposta por determinados grupos. Se você tenta se defender, é confusão da certa!

      Fui!

      Excluir

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.