terça-feira, 29 de junho de 2021

O protagonismo em Naruto


Estou finalmente assistindo à serie Naruto, algo no qual eu deveria ter feito antes, mas acredito que estou fazendo no momento certo. Este anime é um clássico no sentido literal da palavra: algo eterno de fácil entendimento para todos. É comum pensar que o clássico existe apenas nas "belas-artes": música, literatura, pintura, cinema, escultura, dança e arquitetura. No entanto, a própria variedade na expressão humana cria novos clássicos em novas áreas.

Existem clássicos entre os desenhos animados, em especial os desenhos animados japoneses (animes). É normal não ser feita essa associação, principalmente por se viver em uma época em que os clássicos não são mostrados como tais, mas como coisas distantes e incompreensíveis para a maioria das pessoas. Talvez eu já tenha comentado sobre antes, mas vale a pena observar novamente.

Um comentário na internet me chamou a atenção e me inspirou a escrever este post: Naruto só venceu tais e tais lutas por causa do seu protagonismo. No contexto, o autor do comentário quis dizer que Naruto só consegue conquistar seus objetivos por ser o protagonista do anime. Entretanto, é possível abrir o comentário a outras interpretações: 2. Naruto realmente conseguiu superar as adversidades de sua vida e conquistou o que sempre sonhou e 3. Naruto só conseguiu o que quis por já ter predisposição para tal.

Uma coisa boa de falar sobre Naruto é que não há aquele problema com spoilers, afinal a história é revirada ao avesso todos os dias na internet.

Talvez a primeira interpretação do comentário seja a mais rasa das três. O fato de ele ser protagonista não quer dizer exatamente que ele seja o maioral: vide outras ficções como Harry Potter, onde Hermione realmente faz as coisas acontecerem, ou mesmo na franquia The Legend of Zelda, em que chegam a achar que o Link é a Zelda por ser a figura principal de todos os jogos. A história de Naruto conta a superação de uma pessoa para alcançar seus sonhos.

Irei comentar da terceira interpretação: Naruto é filho do Quarto Hokage (líder) de sua vila, considerado um gênio. Ele possui dentro de si a mais poderosa besta de cauda (um tipo de espírito primordial), e capacidade energética para controlá-la. Foi treinado por alunos e pessoas próximas a seu pai, todos grandes ninjas reconhecidos. Ou seja, não haveria como sair deste caminho: ele seria grande quase que por osmose.

O próprio anime anula essa hipótese: Naruto foi rejeitado pela vila, por trazer dentro de si o ser que quase a destruiu. Ele mesmo não tinha muita habilidade e esperteza como seu pai, sendo subestimado constantemente, seja por conhecidos, seja por inimigos. Apenas ser o filho do Quarto Hokage não lhe deu nenhuma vantagem, já que o assunto era proibido de ser comentado.

A segunda hipótese é a que explica o real sentido de protagonismo: a pessoa que assumiu a vida nas próprias mãos e deu seu melhor, destacando-se por um mérito real e reconhecido por todos. No final das contas, Naruto sofreu (e superou) mais revezes do que muitos no anime: sozinho e rejeitado, teve apenas ele mesmo (e seu "bichinho de estimação" raivoso) para superar seus problemas e alcançar seu sonho de ser o líder de sua vida.

Ou seja, não foi o protagonismo que o fez conquistar o que desejava, mas ele tornou-se protagonista por conta de sua superação e de sua determinação. A história leva seu nome porque ele é importante, não por quererem "dar destaque". E é um personagem tão marcante que algumas pessoas ressentem-se dele profundamente, mesmo não sendo uma história "real". Note que a maior parte dos fãs do anime não tem Naruto como seu personagem favorito, preferindo, na maior parte das vezes, vilões ou antagonistas.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.