Postagens

Mostrando postagens de fevereiro, 2022

As Sete Lições Ensinadas na Escola

Imagem
Continuando a resenhar o livro Emburrecimento Programado, neste post irei comentar a parte mais popular do livro: as Sete Lições que seriam realmente ensinadas na escola, o que estaria por trás das matérias e comportamentos transmitidos aos alunos. De acordo com o autor, a escola obrigatória transmite um padrão de comportamento para que as pessoas possam submeter-se a uma estrutura sem possibilidade de reagir ou de buscar alternativas. 1- Confusão: As lições escolares não são ensinadas de forma encadeada, lógica. São literalmente jogadas aos alunos de forma dispersa mas em quantidade: coisas das quais nunca verão na vida, mesmo se forem trabalhar com aquela área do conhecimento. No final das contas, o aluno sai com jargões formados sobre aquele assunto, não com um conhecimento sobre. O aluno aprende diversas fórmulas matemáticas, mas nada sobre seus princípios. 2- Posição de Classe: O contexto do livro é a escolarização compulsória americana, onde os alunos são separados por rendi

Emburrecimento Programado

Imagem
Eu já havia comentado no blog que a geração atual foi programada para a escravidão : pessoas altamente especializadas em uma área mas que não conseguem viver a própria vida. Nesses dias encontrei o livro Emburrecimento Programado, que comenta como a escola foi estruturada para formar escravos, e não pessoas livres como o vulgo acredita. Interessante notar que este livro compara a escolarização antes e depois da Guerra Civil americana, ou seja, antes mesmo de se pensar em marxismo cultural ou na própria Escola de Frankfurt. O livro em si é confuso para as pessoas arraigadas no padrão esquerda-direita: o autor propõe uma "revolução educacional", onde a estrutura escolar atual é destruída por inteiro para dar lugar a uma nova. A própria vida do autor, John Taylor Gatto, não é lá uma vida exemplar: quando criança, chegou a ser preso umas três vezes. Fora que o autor não culpa diretamente a ideologia progressista por essa escravidão em série: pode-se dizer que o inimigo agora é

Podres de Mimados

Imagem
Surpreendi-me positivamente com este livro do Theodore Dalrymple. Lembro-me de ter tentado ler Em Defesa do Preconceito e parado por ter achado o livro destemperado : técnico demais para um leigo e leigo demais para um técnico. Podres de Mimados, contudo, está na medida certa: de fácil leitura para um leigo com informações importantes para profissionais da área. Finalmente um autor que busca localizar a origem de uma sociedade tão birrenta: Dalrymple aponta o excesso do Romantismo como responsável pelo excesso de sentimentalismo na sociedade atual. Depois do excesso de "racionalismo" promovido pelo Iluminismo e pela Revolução Francesa - entenda isso como algo negativo - o Romantismo surge como um questionamento do excesso de racionalidade, ganhando força ao longo do século XX. Não se pode esquecer, também, do mito do bom selvagem de Rousseau: mito pois não possui fundamentação nenhuma, se bem que até os mitos têm alguma. Rousseau simplesmente disse que as pessoas eram boas